amã

o que ver em Amã, Jordânia

Amã, a capital da Jordânia, vale a visita antes de sair correndo pro Mar Morto ou pra Petra. A cidade é relativamente moderna, para o mundo árabe e é um dos centros culturais do Oriente Médio. Comparada com Cairo e Muscate, ela pode ser ocidentalizada demais, mas comprada com Dubai, Doha e Beirute, ainda é uma cidade tradicional árabe.

A cidade é dividida em dois – a parte leste, mais conservadora e islâmica , mais pobre e mais suja, com bairros ocupados por refugiados Palestinos; e a oeste, com bares e restaurantes limpos e modernos, galerias de arte, museus e áreas residenciais nobres. Ou seja, vale a pena ver o contraste e andar a pé, pra ver essa diferença de perto.

Perigo? Os ingleses e americanos vão dizer que existe perigo de terrorismo, claro. Mas como um todo, é uma cidade segura, onde você pode pegar um taxi, andar a pé pela cidade, e tomar os cuidados básicos quando em uma cidade grande. Eu peguei taxi e andei sozinha pela cidade e não senti problema nenhum.

Amã é interessante, mas está longe de ser minha cidade favorita desta região. Não venha achando que vai ver souks (mercados) e mesquitas como em Istambul, mas tem bastante patrimônio histórico e cultural pra explorar.

 

O que você não pode deixar de ver em Amã:

Citadela

Jebel al-Qala’a, ou a Citadela, fica no morro mais alto de Amã, com ótimas vistas da cidade, enquanto você explora ruínas da Idade do Bronze. A Citadela foi uma fortaleza e uma área comercial durante milhares de anos. As construções foram reformadas nos períodos Romano e Bizantino.

 

Teatro Romano

O teatro pode ser visto de cima da Citadela. Fio construído no século 2 AD e tem ocupação pra 6.000 pessoas.

 

Mesquita Rei Abdala

A mesquita de cúpula azul foi terminada em 1989 pelo rei Hussein em homenagem à seu avô. A mesquita cabe 7.000 pessoas no interior e mais 3.000 na parte externa. É a única mesquita em Amã que é permitida a entrada de não muçulmanos. Tem mesquitas mais bonitas no mundo árabe.

 

Souk (Mercado)

Eu sempre visito mercados nas cidades. O de Amã não tem nada de especial. No centro da cidade tem lojas que chamam de souk, mas você pode ir a pé até o mercado de frutas, verduras e especiarias.

 

Dukes Diwan

Dizem que esta é a casa mais antiga de Amã, ou pelo menos uma das. Fica no centro da cidade, no 2o andar de um prédio na Faisal Street. É um patrimônio da cidade. Construída em 1924 por Abdul Rahman Madi, serviu também como escritório dos correios e em 1948, durante 50 anos, foi o Haifa Hotel.

O bonito da casa é a decoração e a orma que ela foi preservada. Pé direito alto, chão de ladrilhos xadrez preto e branco, janelas compridas, móveis e aparelhos eletrônicos vintage, fazem deste espaço uma “graça” de lugar.

Diwan em árabe significa a parte da casa onde as portas estão sempre abertas para as visitas. E Duke é de Duque, título concedido ao Sr. Bisharat pelo Rei Hussein em reconhecimento por vários serviços comunitários.

 

Galeria de arte Darat Al Funun

Nimer bin Adwan Street – Centro
Sábado – Quarta, 10hs – 19hs
entrada gratuita

Um espaço de arte contemporânea com várias galerias ou salas. Fica no centro, perto da Citadela (de taxi). Tem obras de pintura, escultura e multi-mídia de diversos artistas árabes.

 

Rainbow St.

Esta rua em Jabal Amman é famosa pelos bares, cafés e lojas. O nome vem do antigo cinema Rainbow, que já não existe mais. Muitas casas estão sendo renovadas, e como toda área antiga e revitalizada, ficou cool. O [email protected] é um dos cafés mais famosos da rua. Também recomendo o restaurante Sufra.

 

Restaurante Sufra
Jabal Amman – Rainbow Street

Um restaurante tradicional onde servem o famoso mansaf – cordeiro cozido no iogurte servido numa cama de arroz de especiarias, que você rega aos poucos com molho de iogurte. Maravilhoso! E o restaurante tem um ambiente gostoso e decoração bonita.

Quando ir:

A melhor época pra visitar Amã é na primavera, pra evitar o calor tremendo, ou seja, de março a maio. O outono também é agradável – de setembro a novembro.

 

Informações práticas:

Mulheres ocidentais não tem que cobrir o cabelo. Inclusive tem mulheres árabes que não cobrem o cabelo em Amã (nos bairros mais modernos). É esperado que as mulheres se vistam de forma mais conservadora, sem decotes e saias/shorts curtos.

Álcool é servido em todos os hotéis e na maioria dos restaurantes e bares, exceto durante o Ramadã.

 

Onde ficar:

O Four Seasons Amã é uma ótima opção de hotel de luxo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *


× two = 2

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>