devaneios

o piano de Mathias – Queenstown, Nova Zelândia

Andando pelas ruas de Queenstown, Nova Zelândia, em direção à beira do lago, uma das vistas mais belas que já vi, fui atraída pelo som de um piano.

Mathias Piano Man Queenstown Nova Zelândia

Um jovem esguio, cabelo desconchavado, com apenas uma suéter de crochê sob os ombros pra proteger daquele vento frio, movimentava seus dedos criando uma melodia que magnetizava. Uma garrafa de refrigerante de gengibre se equilibrava no topo do piano, as ondas do lago batiam com alento e casais se abraçavam ao som daquela composição. Lembrei de Ludovico Einaudi, meu pianista favorito. Desviando dos turistas chineses que não parava de clicar suas câmeras e chegavam talvez perto demais do artista, fui ler o cartaz ao lado da mala antiga que tinha seus CDs, alguns trocados e um resumo de sua vida.

Nascido e criado na Bélgica, Mathias escolheu a Nova Zelândia como seu novo lar desde 2009 depois de viajar um pouco pelo mundo.

Ele estudou administração, mas depois de seis anos, onde se viu naquele momento onde você tem que escolher um caminho ou o outro, preferiu seguir o seu lado criativo.

Ele é autodidata no piano. O curioso é que ele não consegue ler partituras, nem escrevê-las. Ele diz que ama o piano demais para simplesmente não tocá-lo. Demorou pra chegar no nível que tem hoje, mas como dizem – quem quer, consegue.

.


.

Ele comprou um piano em um centro de reciclagem em Wanaka, pequena cidade perto de Queenstown por 75 dólares neozelandeses e o afinou sozinho (sim, ele também é auto ditada em afinar pianos). Pronto pra tocar, colocou o piano sob rodas pra sair tocando pelas ruas.

Ao realizar este sonho antigo, ele começou a intensificar a prática e a compor. Todas suas músicas foram compostas em um período de seis meses. Este sim, conhece o significado da palavra dedicação.

Ele viaja com seu piano em uma van e toca por aqui pela Nova Zelândia, mas está quase sempre em Queenstown.

Mathias Piano Man Queenstown Nova Zelândia

Mathias, que se diz Mathias Piano Man, começou a tocar o piano de verdade em 2009, depois de concluir os estudos e viajar pelas Filipinas, Indonésia, Austrália e Nova Zelândia. Ele odiava seu trabalho de limpeza e lavar pratos. Ele diz que sentia uma necessidade, uma urgência de penetrar na sua paixão, sentir-se vivo e fazer a vida valer a pena. Foi assim que ele comprou um piano antigo, pediu demissão e começou a tocar todos os dias. Pouco dinheiro, mas grandes doses de liberdade, diz ele. Finalmente ele tinha tempo para as coisas que ele ama – tocar piano, fazer longas caminhadas e plantar sua própria comida. Com tanta paixão pela vida, ele resolveu escrever um livro que permanece não publicado.

Mathias Piano Man Queenstown Nova Zelândia

Uma de suas canções chama-se “Joyful Choice” ou alegre escolha, porque tocar, para Mathias, é mais recompensador, mais criativo, mais livre, mais feliz do qualquer outra atividade ou ocupação.

Vendo o pôr do sol atrás das montanhas Remarkables e o lago de Queenstown, sentindo cada nota daquele piano tocar a minha alma, respirei fundo e pensei – é por isso que eu amo viajar. Sem sair de casa eu posso conhecer Ludovico Einaudi, Keith Jarrett… Mas só vagando pelas ruas de Queenstown eu conheceria a música de Mathias. Minha alma pulsava, viva, meu coração transbordou de emoção, tiritando de frio, as lágrimas escorreram. Porque viajar pra mim, é sentir-se viva, é abraçar o desconhecido, é amar o novo. É viver no estado mais puro de inspiração.

.

.

Leia, escute e compre a música do Mathias Piano Man aqui:
mathiaspianoman.com
facebook.com/MathiasPianoMan

3 thoughts on “o piano de Mathias – Queenstown, Nova Zelândia

  1. Oi tete, dei uma passadinha por aqui so pra dizer q gostamos muito de vcs. Vcs sao cheios de vida e foi um prazer bater um papo alomocando com vcs. Beijos e boa Viagem! Ah ! gostei muito do seu blog. Vou ficar acompanhando. Beijos, Melizza e Alfredo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *


4 − = zero

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>