arte

Inhotim – o templo da arte contemporânea a céu aberto

É difícil definir Inhotim.

Uma mistura de jardim botânico com museu e galerias, este templo das artes e da natureza, ainda impressiona com o paisagismo e a arquitetura.

E a gastronomia não fica pra trás, o complexo também conta com ótimos cafés e restaurantes.

Este enorme espaço cultural, que precisa de dois dias para percorrer, tem um acervo rico de arte contemporânea com artistas brasileiros e estrangeiros, além de espécies botânicas de todo o Brasil.

Definir em poucas palavras? É o maior centro de arte contemporânea a céu aberto do mundo.

É também o maior museu a céu aberto da América Latina.

São mais de 20 galerias, com obras de mais de 100 artistas de diferentes países.

Entre as obras – instalações, desenhos, esculturas gigantescas, gravuras, desenhos, fotos, vídeos…

 

E arrisco a dizer que a arte de Inhotim encanta, surpreende, choca e estimula qualquer um. Não precisa ser um grande conhecedor de arte. Claro, que alguém que aprecia e conhece pode até valorizar mais, mas o sentimento será provocado ao olho nu, conhecedor ou não.

E diferente de museus onde você se sente preso, no ar condicionado, muitas vezes pouco estimulado, até anestesiado, Inhotim te faz andar pela natureza, com ar fresco, entre fauna e flora.

A oxigenação cerebral é constante. Você, vive, respira, anda, aprecia, e anda mais um pouco.

 

Que arte você vai encontrar lá?

Pura arte contemporânea, que já é um conceito abrangente, mas digamos que são obras da década de 70 pra cá, de artistas brasileiros e estrangeiros, entre eles Adriana Varejão (que tem uma galeria só dela e é ex mulher do dono desta empreitada), Cildo Meireles, Helio Oiticica, Tunga, Vik Muniz, Ernesto Neto, Zhang Huan, Doug Aitken, Yayoi Kusama, Chris Burden e a lista continua.

Este museu a céu aberto está sempre em desenvolvimento e expansão, então ele também é um programa para se repetir. Tem sempre novidade.

Em 2012 o destaque foi a galeria de Tunga e da Lygia Pape.

“Todo ano, nós trazemos mais e mais artistas e obras para cá, porque a arte não tem fim e Inhotim está crescendo de forma orgânica”, disse Bernardo em uma entrevista.

E Bernardo Paz tem mil planos, entre eles – 10 hotéis, restaurantes, centro comercial, centro de convenções, spa, auditório e cinema.

“Quero que Inhotim se transforme em um destino do mundo, que seja a Disney das artes”, diz ele.

Inhotim é um sonho que se transformou em realidade.

Será que estou mesmo no interior de Minas Gerais?

 

Como chegar

Inhotim fica em Brumadinho, a 60 km de Belo Horizonte.

Você pode ir de carro de Belo Horizonte. A dica preciosa do expert em viagens Riq Freire é que a estrada via Nova Lima pela BR 040 é mais bonita do que pela BR 262 indo por Contagem.

Você também pode ir com um grupo, tem empresas que levam até 5 pessoas, de carro.

Ou você pode ir de ônibus, com a Saritur, na Rodoviária de Belo Horizonte (1 hora e meia de viagem). Compre a passagem com antecedência pra garantir.

Eu fui sozinha de ônibus e foi tranquilo, mas na próxima vez quero ir de carro e pernoitar por lá, assim visito durante 2 dias, com mais calma. Eu bati muita perna, não parei porque não dormi por lá.

Tem que ir, seja como for. O lugar é indescritível. No mínimo vai te inspirar.

 

A visita

Horário:

de quarta a sexta das 9h30 às 16h30

sábado, domingo e feriados das 9h30 às 17h30

 

Quanto custa

Ingresso: R$ 16

Dica: para andar menos e percorrer mais, principalmente se só tiver um dia, compre o ingresso com direito aos carrinhos de golfe que te levam nas galerias mais distantes, custa mais R$10, mas vale a pena.

 

E o nome, você sabe de onde vem?

O local era uma fazenda que pertenceu a uma mineradora administrada pelo inglês Timothy, também conhecido por Tim. Aqui no Brasil, ele era chamado de Senhor Tim, que ali no interior de Minas ficou “Sinhô Tim” que acabou virando “Nhô Tim” e “Inhô Tim”.

Inhotim
Rua B, 20, Brumadinho, Minas Gerais
acesso pelo km 490 da BR-381 para Betim
(31) 3227-0001
www.inhotim.org.br

 

5 thoughts on “Inhotim – o templo da arte contemporânea a céu aberto

  1. Linda descrição e imagens muito bem escolhidas. A gente reclama da falta de interatividade de arte,arquitetura e paisagem no Brasil,fórmula tão manjada na europa, mas Inhotim é um exemplo nosso tão bem sucedido!Só precisaríamos reproduzir em outros lugares!

    • Obrigada! isso mesmo, Inhotim é um case de sucesso, de paixão pela arte, e poder compartilhar isso com o povo, espalhando cultura.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *


− 1 = two

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>