Caraíva – uma praia linda e escondida na Bahia

Caraíva Bahia praia rio

Dizem que as praias mais secretas aqui no Brasil são desbravadas primeiro pelos “hipongas”, depois vem a aristocracia, depois os franceses (ou americanos?). E assim as praias vão mudando de ar, de astral, de estabelecimentos, de preços, de caráter. Não foi assim com Trancoso? A boa notícia é que ali bem pertinho de Trancoso, no sul da Bahia, tem uma praia que AINDA está na fase dos meio hippies, meio desapegados, desencanados… E esta praia chama-se Caraíva. Em Caraíva não chega carro, muito menos avião. Só barquinho mesmo. Você estaciona o carro, paga pela travessia de canoa e pronto, chegou Continuar lendo…

a Riviera de Atenas e Sounio, o templo de Poseidon

DSC_0439-v2

No terceiro dia em Atenas, aproveite pra conhecer a Riviera Ateniense. O que a maioria dos turistas não sabe é que Atenas tem uma orla com praias limpas e bonitas e tavernas pra comer mariscos frescos, cerca de 20 a 30 minutos de carro. Reserve um dia inteiro pra curtir praia, comer e dirigir pela costa. Por isso, alugue um carro pra ter a flexibilidade de parar em diversas partes da orla marítima.   O passeio mais famoso na costa, nos arredores de Atenas é Sounio e o templo de Poseidon. O templo fica a 70km de Atenas, na ponta Continuar lendo…

Mykonos, a ilha grega mais badalada

mikonos-v2

Mykonos, desde a década de 50, é conhecida como a ilha grega mais badalada, visitada por cosmopolitas festeiros do mundo inteiro. Casas brancas, ruelas estreitas e praias divinas fazem de Mykonos uma parada obrigatória para os island hoppers na Europa. É destino dos jet setters, gays, baladeiros, mochileiros, ou seja – quem não quer conhecer as praias e a noite de Mykonos?   QUANDO IR Como comentei no post sobre Santorini, eu diria que você pode ir de abril a outubro, mas o verão bomba mesmo é em julho e agosto, quando a ilha está mais cheia, tem mais eventos, mas também Continuar lendo…

dicas de Santorini, a ilha grega mais romântica

mochilao-108-v2

Santorini é uma das ilhas gregas que consegue reunir as qualidades que expressam o verão grego ideal, no meio da beleza do Mar Egeu.   Santorini faz parte das ilhas Cícladas, alias, é a que fica mais ao sul desse grupo de ilhas divinas onde suas férias vão ser verdadeiros cartões postais. Ao chegar de barco, você já perde o fôlego com tanta beleza, morros repletos de casinhas brancas, parecendo cubinhos de açúcar, uma “favela” chique, assim meio bucólica. No meio de um vulcão, a cidade perdida de Atlantis, pôr-do-sol inesquecível, passeios de jegue, igrejas lindas, vinho, mar azul turquesa Continuar lendo…

Saint Tropez – onde ir à praia e comer bem

DSC_0562-v2

Saint Tropez é o point do verão francês, frequentado pelos ricos e famosos, e pelos curiosos que a partir de junho, quando o sol aquece e os iates começam a aparecer, a vida neste balneário ferve.   As praias são maravilhosas e você tem duas opções: 1) Passar o dia na praia com sua toalha/canga e levar um lanche, de forma mais democrática e econômica. Já fiz isso e o único incômodo é não ter sombra (carregar um guarda sol já era peso demais para uma mochileira). Ou 2) Passar o dia em um dos restaurantes que tem espriguiçadeiras, guarda-sol, Continuar lendo…

as melhores praias de St. Barth

DSC_1212-v2

St. Barth tem 14 praias divinas, públicas e gratuitas, algumas com acesso mais difícil e com menos estrutura que outras. Como são muitas praias e a ilha é pequena, vale a pena percorrê-la alugando um barco. Quase todos os hotéis oferecem esse serviço. Estas são as melhores praias de St. Barth: Saline Pra chegar lá, tem que fazer uma trilha ou ir de barco, mas vale a pena, é a mais bonita. O mar é aquele do Caribe que você sempre sonhou, só que sem turistas, com montes verdes no fundo e uma água calma, transparente e azul-piscina. É gay, Continuar lendo…

10 razões para você ir para St. Barth

DSC_0966-v2

St. Barth ou St. Barthelemy é uma das ilhas do Caribe que impressiona pela cor do mar turquesa digno de wallpaper. A diferença é que esta ilha é um dos destinos mais exclusivos do mundo, atraindo ricos, famosos (e simples curiosos precisando de um descanso diferenciado). Com tantas ilhas para ir no Caribe, por que ir logo para esta? Esta é a minha lista de 10 razões para você ir para St. Barth. 1. St. Barth é uma das ilhas menos conhecidas (e menos visitadas) do Caribe, por isso atrai visitantes que procuram algo mais exclusivo e privativo. O clima é Continuar lendo…

O que fazer em Miami (fora comprar e comer)

DSC_01431-v2

No passado, Miami já foi taxada de cidade pobre culturalmente, mas ao longo dos anos vem abraçando as artes, com eventos e grandes teatros entrando em cena. O grande sucesso da Art Basel Miami Beach, a inauguração do Adrienne Arsht Center e do New Wrold Symphony e a construção do Museum Park (que será um grande complexo de artes e artes visuais) foram marcos importantes nessa nova era cultural de Miami. A cidade sempre associada com praia e compras está se transformando e abraçando a causa cultural. Também… pra quem já morou lá, digo: já era hora! Confira aqui um Continuar lendo…

restaurante Recanto dos Brunidores, Praia dos Ingleses – Florianópolis

DSC_0041-v2

Esta é mais uma dica maravilhosa do Concierge Floripa. Eu pouco vou à Praia dos Ingleses no norte de Florianópolis, mas dessa vez me movimentei e ainda levei umas amigas para conhecer este lugar encantador. No final da praia, quase escondido, está o restaurante Recanto dos Brunidores. Brunidores? Mas o que é isso? Curiosa do jeito que sou, pedi o primeiro drinque, uma sakerinha de frutas vermelhas e indaguei. Eu não poderia comer sem saber a origem do nome. Brunidor é quem bruni, do verbo brunir, ou afiar, polir. Ali é o canto aonde os trabalhadores bruniam suas ferramentas de Continuar lendo…

3 motivos pra ir pra Paraty

paraty-em-frente-ilha-catimbau

1)      Pode ser pequenina, mas é palco de eventos de peso. No calendário cultural está a FLIP, Festa Literária Internacional de Paraty, com a presença de escritores importantes como Ian McEwan, Isabel Allende, e  Wendy Guerra (autora cubana de um livro que gostei muito: Nunca Fui Primeira Dama). Também podem ser vistos figuras como James Elroy, ensaísta americano, inimigo confesso das tecnologias modernas, Laura Restrepo, autora que aborda a violência política na Colômbia e na Argentina e  João Ubaldo Ribeiro, depressivo e profundamente pessimista com o futuro da humanidade. Há mesas não exatamente de debate, são mais mostras de trabalhos Continuar lendo…