O que fazer em Miami (fora comprar e comer)

DSC_01431-v2

No passado, Miami já foi taxada de cidade pobre culturalmente, mas ao longo dos anos vem abraçando as artes, com eventos e grandes teatros entrando em cena. O grande sucesso da Art Basel Miami Beach, a inauguração do Adrienne Arsht Center e do New Wrold Symphony e a construção do Museum Park (que será um grande complexo de artes e artes visuais) foram marcos importantes nessa nova era cultural de Miami. A cidade sempre associada com praia e compras está se transformando e abraçando a causa cultural. Também… pra quem já morou lá, digo: já era hora! Confira aqui um Continuar lendo…

Teatros e casas de show em Washington DC

Kennedy-center

Como já comentei aqui, Washington DC é uma cidade culturalmente rica. Já falei sobre onde encontrar arte em museus e galerias. Mas também tem uma agenda cultural abundante de teatro, ballets, shows, orquestras, etc. Veja aonde ir para este tipo de atração cultural. Kennedy Center Este é o maior e principal teatro de Washington DC. Imponente e grandioso, é um dos cartões postais da cidade. Foto Tem 3 teatros lá dentro, por isso a agenda é variada. Tem ótimos assentos e acustica perfeita, é onde várias orquestras sinfônicas e ballets se apresentam. Ultimamente vi o New York City Ballet, The Continuar lendo…

o studio do Cirque du Soleil

Eu já comentei aqui o quanto gosto do Cirque du Soleil. Convido vocês hoje pra conhecer o studio, quase cidade de onde saem as ideias, onde é confeccionado o figurino, onde os atletas se transformam em intérpretes e artistas e onde eles residem durante o treinamento e onde toda a máquina por trás do espetáculo está fervilhando. Senhoras e senhores, le studio Cirque du Soleil, em Montreal, Canadá. [youtube=http://www.youtube.com/watch?v=VzV8VVuRdUc&feature=youtu.be]

um mundo Cirque du Soleil

Hoje acordei pensando que gostaria de viver num mundo Cirque du Soleil. Este fantástico mundo entrou na minha vida quando tinha apenas oito anos de idade. Nós morávamos em Maryland e Saltimbanco estava passando em Washington DC. Minha mãe se encantou com a idéia de levar-nos a um circo sem animais (ela, que é uma protetora deles) com acrobatas de diferentes países vestidos e maquiados de forma tão colorida e lúdica. A empresa Canadense ainda iniciava sua expansão pelos EUA com alguns poucos espetáculos. Lá estava eu, sentada na beira do meu assento, queixo apoiado nas mãos pequeninas, olhos arregalados como Continuar lendo…