brasil

Búzios está virando Ibiza?

Depois de um longo hiato de idas a Búzios, terminei o jejum esse fim de semana em mais uma escapada. Todo minuto parado no transito foi rapidamente compensado ao ver claramente meus pés nas águas cristalinas da praia de João Fernandes, ou na Azedinha, ou na praia da Tartaruga, ou na Praia dos Ossos…

joao fernandes

João Fernandes

Búzios é a escapada perfeita para fugir da cidade e respirar maresia, encantar os olhos com vários tons de azul e verde e quem sabe até encarar uma badalação diferente.

azedinha

Azedinha

Mas não posso deixar de expressar aqui minha surpresa de ver como Búzios cresceu e lotou nesses muitos anos que não fui a esse balneário que há tempos virou point de jet setters, local de baladas adolescentes e iniciativa empreendedora para Argentinos.

 Com todo esse crescimento, veio um boom gastronômico. Foi-se a época em que se comia peixe num pequeno e rústico restaurante.

O Bar do Zé já não é só uma portinha vendendo sanduíches naturais, é praticamente haute cuisine! Nosso jantar lá foi um deleite… Meu prato foi a estrela da casa: cherne com banana, molho shoyu, castanha de caju e passas. O cherne à Panamá também estava maravilhoso – com molho de tomates suculentos, alcaparras, com batatas tenras e levemente condimentadas. O namorado ao molho de manga também não ficou pra trás. Todos saborosos, num ambiente no estilo Tommy Bahamas – mesas de madeira brancas com toalha de mesa de estampa tropical, vista para o mar com as taineras bailando e muitos buganviles adornando.

Tem um lado da gastronomia de Búzios que é para os saudosos. Não consegue ficar sem a pizza dominical? Tem a Capricciosa. Está com uma inspiração culinária étnica? Tem o Sawasdee. Só pensa em mariscos vendo os barcos de pesca? Tem o Satyricon. Um lanchinho rápido de costume? Tem o Koni.

Foi-se o tempo também que se ia de bar em bar ouvindo música, parando em um e outro.  Era assim o passeio na Rua das Pedras. Agora os estabelecimentos andam lotados e a cada três passos o som muda.

E quando se podia bisbilhotar lojinhas, a maioria de artesanato local? Eram charmosas, sim, mas nada sofisticadas. Agora se encontra o melhor da beach couture, moda californiana surfistinha e grifes renomadas.

Sem contar a vida noturna, já não tem só bares de caipiroscas florais e sim franquias das boites mais badaladas da Europa.

Já não vejo mais o típico traje de balneário – vestidinho florido, rasteirinha. Agora se equilibre no salto alto, afinal casas noturnas desse naipe merecem traje a rigor.

Passeando pela Rua das Pedras, abismada com a mudança, onde fila para comer um crepe no Chez Michou era uma missão tão mais simples, não consigo conter o pensamento: Búzios está virando Ibiza?

Indiscutivelmente, muitos temas de infra-estrutura precisavam mudar: faltava água, o sistema de esgotos era problemático, o calçamento era precário… Mas tudo era contrabalanceado positivamente por um charme e uma graça de um lugar ainda rústico.

taineras

Nesta curta, porém agradável visita a Búzios, constatei que muito mudou mais do que os antigos freqüentadores gostariam. Ouso dizer que se descaracterizou em certas proporções. Algumas lojas poderiam estar em qualquer centro comercial do Rio, muitos restaurantes nos locais mais luxuosos da Zona Sul.

Ainda assim é um lugar encantador e que vale muito a pena ser visitado. Repetidamente.

maravilha

3 thoughts on “Búzios está virando Ibiza?

  1. Falou e disse Tete! Búzios mudou mais do que os antigos frequentadores (como eu) gostariam porém continua encantadora! seu texto me deixou extremamente saudosa dos meus tempos buzianos que pelo visto jamais voltarão…

  2. Adriana,

    O Escapismo Genuíno está devidamente adicionado ao blogroll do Esvaziando a Mochila.
    E Búzios, apesar de realmente não ser mais mesma, pode esperer me ver muitas vezes esse ano!!

    beijo!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *


− 6 = one

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>