arte

Antony Gormley – arte sobre o corpo e o espaço

O centro de São Paulo foi “invadido” por esculturas de figuras humanas de ferro.

São as obras do artista londrino Antony Gormley, moldadas no seu próprio corpo. Além das esculturas estarem espalhadas pelas ruas do centro, estão também em coberturas de edifícios, invisíveis aos que só olham para o chão e avante, porém interessante e até divertido para quem parou para olhar para o céu.

imagem: divulgação

As obras também estão expostas no Centro Cultural do Banco do Brasil de São Paulo, mostrando o trabalho deste artista contemporâneo premiado internacionalmente, com obras expostas na Bienal de Veneza e Documenta de Kassel (importante mostra de arte na Alemanha).

Ao entrar no CCBB já vemos a obra Critical Mass II (19595) com diversas estátuas humanas de ferro fundido em diferentes posições. Pare, olha para cima, para os lados. Todas as esculturas foram feitas no molde do corpo de Gormley.

A obra questiona:

“O que é o corpo?”

“Qual é a sintaxe de sua posições?”

 

A escultura Loss (2006), constrói um corpo humano a partir de blocos de aços soldados. Os blocos parecem flutuar mas ao mesmo tempo se unem.

 

Floor (1981), é uma espécie de tapete de borracha com uma reprodução de um contorno de dois pés, como um campo de energia.

 

Mother’s Pride IV (2012) é uma feita de pão de forma e cera. As fatias de pão já secas foram cobertas com parafina. Um silhueta de um corpo meio em posição fetal, é sua expressão da ausência, do vazio.

 

Flesh (1990) é uma cruz de concreto, onde nas extremidades vemos marcas de pés e mãos, mas não de uma cabeça.

 

A obra Amazonian Field (1992) é impressionante. Aproximadamente 24 mil esculturas em terracota, cada uma medindo entre 4 e 40 cm, ocupam uma sala. As esculturas foram feitas por moradores de Rondônia, quando o artista veio ao Brasil para a ECO 92.

 

Sum (2012) é uma escultura de ferro fundido espalhada pelo chão. Os pedaços se somam e tornam-se em corpo. Uma alusão à entropia, o caos.

 

Drift (2008) de barras de aço, mostra um corpo livre, sem peso, perdido no espaço.

 

Antony Gormley mostra, através de suas obras, uma importante pesquisa de arte contemporânea sobre a tensão do corpo humano e o espaço. O vídeo mostra o processo de fazer as esculturas, onde ele se envolve em plástico, se esconde no gesso e revive para dar forma em ferro nas obras.

“Para entender Gormley, é preciso ver com a pele, mensurar com os olhos e se deixar ocupar pelo essencial sentido de presença, ferramenta fundamental para vivenciar sua obra”

Exposição até 15 de julho de 2012 no CCBB – SP.

3 thoughts on “Antony Gormley – arte sobre o corpo e o espaço

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *


eight × = 48

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>